quinta-feira, dezembro 09, 2010

Aprendi em menos de seis meses com você mais do que eu aprendi a vida inteira “amando” outras pessoas. Agora sinto um medo estranho de exprimir tudo que sinto em palavras, pois elas são limitadas e consequentemente nunca representarão todo esse sentimento que hoje cresce aqui! E tal paixão é tão linda, ela não me priva de nada nem me causa dor como de fato eu estava acostumada a sentir...

Talvez eu devesse calar (ou parar de escrever), quem sabe eu deveria apenas ouvir uma canção que acredite dizer tudo por mim?


“Fiquei tentando decorar o que eu ia dizer, quando a gente se encontrar
E quando eu ver você
Mas as palavras vão faltar e eu vou ficar fingindo que não é nada demais
Tem tanta coisa pra falar, dizer que eu sofri estando em todo lugar sem ter você aqui
Mas não tem como evitar
Todo esse tempo longe só me fez te querer mais...
Nesse lugar a gente pode enxergar a mais distante das estrelas
Nesse lugar ninguém jamais vai nos achar
Tudo o que eu quero é ficar pra sempre aqui
E o que fazer se o plano não funcionar, se a caminhada é em vão?
Quem é que vai me guiar andando na escuridão?
Não posso mais esperar
Nesse lugar a gente pode enxergar a mais distante das estrelas
Nesse lugar o que eu mais quero é ficar pra sempre aqui com você...”


segunda-feira, dezembro 06, 2010

“Há certas horas, em que não precisamos de uma paixão desmedida… 


Não queremos beijo na boca… 


E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama… 


Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir… 


Alguém que ria de nossas piadas sem graça… 


Que ache nossas tristezas as maiores do mundo… 


Que nos teça elogios sem fim… 


E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade inquestionável… 


Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado… 


Alguém que nos possa dizer: acho que você está errado, mas estou do seu lado… 

Ou alguém que apenas diga: Sou seu amor. E estou Aqui.”


(William Shakespeare)

Encontrei vc...


terça-feira, novembro 30, 2010

"Meu mundo se resume a palavras que perfuram, a canções que me comovem, a paixões que já nem lembro, a perguntas sem respostas, a respostas que não me servem, a constante perseguição do que ainda não sei. Meu mundo se resume ao encontro do que é terra e fogo dentro de mim, onde não me enxergo, mas me sinto."
Martha Medeiros

segunda-feira, outubro 25, 2010

Ao mesmo tempo que acho que está tudo bem, acho que tudo isso não é o suficiente... já nem sei mais o que pensar!

Mergulhada em minha mente chego a quase desistir de toda a felicidade que tu me causa só por medo de tentar. Eu não mereço não ser correspondida de uma maneira digna e me machucar de novo!

Acho que sou covarde, quero um tempo pra mim. E acima de tudo quero um tempo para você refletir, pensar se tudo o que você me disse ontem é realmente o que você quer. Porque mesmo pensando que tu está certo, eu quero mais! Eu sempre quero mais! E quero tudo isso pra agora, já!

Essa sensatez toda definitivamente não combina comigo, não me acostumo a errar sempre ou a ser precipitada e obter entendimento. Com você eu tenho isso, mas mesmo assim tenho medo de que tudo vá por água abaixo...

Será que é tão difícil entender esse versículo da Bíblia?


domingo, outubro 24, 2010

Sua voz, tudo que eu precisava ouvir ontem! É impressionante a capacidade que ela tem de me acalmar, e ao contrário do que eu pensava foi fácil falar tudo que queria contigo. Minhas opiniões nunca foram tão parecidas com as de alguém, me sinto segura e completa. Essa sensação é INDESCRITÍVEL!
O que me amedronta é que agora tenho muito a perder, já não se trata de um jogo em que eu dou as cartas e pronto. Somos nós, não depende só de mim.
Começo a crer que todos esses sonhos que me fazem acordar com um sorriso no rosto podem SIM se tornarem reais. E que lindo seria...


segunda-feira, outubro 18, 2010

E mesmo que não tenhamos assunto, mesmo que troquemos duas palavras a cada hora. Eu amo estar “perto” de ti em todos os sentidos e todos os dias. Essa conversa me faz um bem que não posso mensurar, tudo que é ruim se desvanece em meio as palavras trocadas.

Isso é amor?

O celular toca e eu penso comigo lá no fundo “podia ser uma mensagem tua”, a esperança só acaba quando constato não ser. Quando acontece ao contrário, e o toque realmente se trata de ti me falando alguma besteira boa, me perco em meus pensamentos. Temo ser um sonho.

Isso é amor?

O receio de te perder e não ter mais essa emoção de todos os dias me deixa apreensiva. Chego até a querer adiar um possível segundo encontro por achar que melhor não ficará! Medo, eu tenho medo de perder esse sorriso que hoje insiste em não deixar meus lábios, que me deixa mais serena e madura, que me deixa mais paciente – o que estou aprendendo com você.

Isso é amor?

Pode ser, pode não ser. Concluirei que se trata de um sentimento bom no qual eu quero desfrutar por muito, muito mais tempo!
Serei clichê: nada faz diferença agora, além de você...



sábado, outubro 02, 2010

Eu sempre acho que a culpa é minha, na verdade sempre tenho certeza de que ela pertence a mim! Mas que coisa (para não escrever palavras chulas)!
Não tem que ser assim poxa. Eu erro, mas na maioria das vezes tropeço mais ao colocar tudo de errado em minhas costas. Desta vez eu não errei em nada até o devido momento, pretendo continuar não errando e principalmente pretendo NÃO ME CULPAR por algo que possa vir a não dar certo...
É isso mesmo, a culpa é TOTALMENTE SUA! Pois eu dosei e me mantive na medida certa, nem o mais nem o menos representei! Eu me mantive preocupada. Tive os meus deslizes, praticamente inevitável não tê-los, mas nada que você possa me julgar.
Eu não sei se tenho você. E é essa maldita incerteza que me mata aos poucos! Onde estão suas palavras quando eu mais preciso? Onde está você quando eu mais preciso? Também não sei... eu apenas sei que preciso disso tudo!



quinta-feira, setembro 30, 2010

E eu aqui tentando achar um tema pra uma narrativa quando na verdade só preciso mesmo achar você...
Reviro meus pensamentos e lembranças tentando encontrar qualquer pista que me leve a crer que dessa vez não tem jeito, você não irá sumir e eu não preciso preocupar-me com isso.
"As distâncias estimulam a criação de pontes", disse um amigo meu. Mas creio que tais pontes só podem ser construídas com o consentimento de ambas as partes. Por isso, meus pés não sairão do chão até que tenha certeza de que estou pronta e de que agora posso voar!




quarta-feira, setembro 29, 2010

São tantos conflitos, tanta descrença e desesperança que chega a ser difícil escrever sobre mim neste momento...
Todo mundo tem aquelas horas, dias, meses ou anos de incômodo e reflexão. Sim, temos que decidir qual caminho trilhar e isso em diversos campos de nossas vidas. O grande problema é que pra algumas pessoas isso chega a ser tão difícil que é possível enxergar em seus olhos que elas gritam por ajuda!
Estou gritando, já nem sei mas quanto tempo faz. Estou perdendo as forças, não posso fazer isso sozinha. Definitivamente não sou capaz! Será tarde pra admitir isso? Será que alguém ainda será capaz de ajudar-me?
Não sinto prazer em nada que faço, não vejo sentido em todo esforço até aqui. Eu preciso de ajuda. Me sinto humilhada por ter que aceitar isso, mas eu preciso de ajuda.
Vejo que nunca haverá solução alguma se nenhuma atitude for tomada, não sinto mais vontade de ser feliz pois hoje estou incrédula que esse tal sentimento de alegria possa ser pleno em tudo que faço. Isso tem que mudar, e vai.


terça-feira, setembro 14, 2010

Agora os meus textos são bons por você, eles só querem falar de coisas boas e bonitas. De histórias de amor com final feliz, de sonhos que estão pertinho de se realizar...
Será que já tenho a certeza? Na verdade tenho receio de tê-la, não quero ficar “sem coração” novamente. Medo de você o levar como outros o fizeram, o levar e nunca mais devolvê-lo.
O que bate aqui hoje em meu peito é um pseudo coração. Ele está tão fragilizado e desconfiado que não se deixa entregar totalmente nunca mais...
Estranhamente confio em ti. Espero que isso já não seja deixar meu coração entregar-se demais!
Tudo bem, devagarinho você conseguirá e quem sabe cuidará dele bem, como ninguém jamais cuidou.


sábado, setembro 11, 2010

Deixe-me ter uma ínfima migalha de seus pensamentos, me tornaria feliz assim...

Pois tudo o que mais desejo - e o que não me deixa seguir em hipótese alguma - é o fato de pensar que ainda hão esperanças! E tais nunca se manifestam em forma de atos concretos, palpáveis digamos assim. Preferencialmente se mantêm sutis ou escondidas lá no fundo. Em algum lugar no qual eu não posso alcançar, e tu sabes que não.

Meu hiperbolismo me coloca pensante, elabora situações que ninguém seria capaz de prever. E longe de apenas mais um mero neologismo, ele é o que me faz escrever assim. Querendo arrancar com as unhas a dor que existe aqui dentro, querendo mostrá-las pro mundo mesmo sabendo que nunca serei capaz de fazê-lo. Não, nunca poderei...

Talvez todo esse transbordar de sentimentos seja passageiro, penso eu.

Os sentimentos atuais sim, podem ser efêmeros. Como se nunca tivesse assistido a tal filme antes (um sorriso irônico me aparece nos lábios), a complicação maior se deve ao fato de que estou fadada a sempre me comportar deste modo.
Tudo tem que ser grande, tudo tem que ser dolorido demais em mim. A expressão “tempestade em copo d’água” se encaixaria bem.

Aprender a viver assim? Nunca se aprende, meu caro. Apenas acostuma-se.


quarta-feira, setembro 08, 2010

Dois pesos, duas medidas. De um lado uma menina engraçada e alegre. Parece contagiar a todos com as suas idiotices típicas da falta de maturidade que ela gosta de ter propositalmente. De outro lado, uma menina triste que se encontra sozinha mesmo em meio a tantas pessoas diferentes. Nunca está satisfeita, nunca está completa.

Ela está louca por tantos motivos, pensa que poderia ter feito coisas mais importantes, pensa no tempo que já perdeu. E mesmo assim não consegue mudar, não consegue dar o rumo que devia dar a sua vida! Ela queria ser diferente de uma maneira estranha. Ela queria pular etapas e não ter esse trabalho que a deixa tão depressiva, mas ela não pode.

Quer fugir, ao mesmo tempo que quer ficar. Quer ser, ao mesmo tempo que quer ter.
Não quer nada, mas quer tudo! Ela não sabe, realmente não sabe o que é viver.


terça-feira, setembro 07, 2010

Pra mim uma mensagem é pouco, conversar uma vez por semana não é o suficiente, recadinhos nos quais eu não posso me expressar também! Ter te visto duas vezes é infinitamente pouco comparado a minha vontade de te olhar!
Será que vai ser assim? Sempre pouco pra mim? Será que estou fadada a sofrer desta vez com o pouco ao invés do nada?
A culpa não é sua, eu sei. A culpa é toda minha que sempre espero mais, sempre quero mais! E não consigo me segurar, já tentei me corrigir e admito ter melhorado significativamente. Mas não é o bastante, não é o bastante pra me manter feliz enquanto tenho de você só o que posso ter!
É triste me ver de mãos atadas, pensando no que você pode estar fazendo, com quem você pode estar conversando, pensando que a distância é a nossa maior inimiga.
Tenho que me controlar, pensar nas coisas lindas que você me disse e acima de tudo acreditar nelas antes de fazer mil suposições com coisas randômicas que vejo sem querer. Eu vou me controlar!


domingo, setembro 05, 2010

Você reaparece e minha expressão muda, me lembro como é bom sorrir. Ainda mais se for com você! Tudo isso parece um sonho, chega a ser muito perfeito. Não estou acostumada a sentir algo por alguém que parece sentir o mesmo por mim...
Espero realmente que isso não acabe, pois até agora só bem me fez! Essa saudade que sinto agora é boa, me sinto COMPLETA mesmo sem te ter por perto neste momento.
E sem muitas expectativas vou seguindo e me lembrando sempre de sorrir, por VOCÊ...


quinta-feira, setembro 02, 2010

Ele era tudo que eu queria e não podia ter...
Eu não disse que não posso sorrir, eu disse que não posso sorrir mais por você...
Isso também não quer dizer que te odeio ou algo parecido, só que vou esquecê-lo!
Vou dar-me o direito de chorar pela última vez, porque REALMENTE eu não quero isso pra mim mais...
E não é ser extremista como você disse, é ser realista... eu não posso gostar de você. Isso chega a ser idiota!
Sim, e eu te agradeço por você ser sincero comigo, obrigada também pelos tantos sorrisos tirados do meu rosto e pelo sonhos que eu tive dormindo ou acordada, mais agora mais do que nunca está na hora de cair na real né? Vou sentir falta das besteiras que falávamos e de manter uma amizade. 
Me sinto como se uma bala perdida tivesse atingido o meu peito, fui pega de surpresa e a dor é inimaginável! Permaneço aqui, estática.
Mas não vou morrer. Pelo menos, não por você! (:


domingo, agosto 22, 2010

 Tudo que eu mais queria era estar com você, minha saudade só aumenta! Será que é só um momento de fraqueza ou realmente você está se tornando importante pra mim?
 E que medo eu tenho disso. De me machucar, de te machucar, de que essa distância só atrapalhe, são tantas coisas...
 Esse teu sorriso, ah esse teu sorriso! Queria tanto poder vê-lo neste momento! Sentir aquele cheiro que só você tem, poder falar que eu o adoro! Pensamentos sem sentido me invadem a cabeça, coisas ilógicas, situações irreais. Só queria poder te ver AGORA!


domingo, agosto 15, 2010

"Talvez o que me compete seja justamente diagnosticar a completa inexistência do romance, ou constatar que trata-se de um bobo conceito hipotético. Uma ideia que nos inspira, que nos motiva, que nos estufa o peito através de um brusco sopro do mais puro nada..." (Lucas Silveira)



segunda-feira, agosto 02, 2010

Não o amo, já tirei essa conclusão. Se não, pensaria somente em você! Coisa que eu não consigo fazer...
Tenho várias possibilidades, você é apenas a primeira delas. Isso significa algo? Penso que sim, mas amor? Não, isso não é amor! Se o amasse não me pegaria pensando em outro alguém, sofrendo por outro alguém, beijando um outro alguém. Acredito ser impossível conciliar estes fatos! Será?
Penso que preciso de você. Preciso também desse sentimento sem nome, que me acalma e acalenta quando me sinto só e por um breve instante me sinto bem, me sinto completa. Mas sinto medo, receio que isso tudo acabe quando nos vermos. Realmente pode acabar, aqueles planos que fizemos podem ir por água abaixo num simples olhar. Ou então apenas se concretizar! Verei também o lado bom, esse que eu tanto sonhei nas minhas noites em claro.
Tudo que te falei pode não fazer sentido, para mim também não faz tanto. Mas espero que realmente você tenha entendido um pouco e pensado nisso como me disse que iria.
Estaremos distantes. Mas hoje, pertinho em pensamentos... 


domingo, agosto 01, 2010

Você sabe o que é sentir seu coração disparar pelo simples avistar de uma determinada pessoa? Sabe o que é sentir medo de falar qualquer besteira e de não ser boa o bastante para estar ao lado dela? Eu sei. Sinto-me impotente agora, é tão estranho! Sempre quando se torna uma situação praticamente impossível é que me interesso de verdade, meus olhos parecem se abrir e avisar instantaneamente ao meu coração “eiii, você vai perdê-lo!”. Mas esse aviso é inútil! Sempre se dá atrasado, quando tudo já parece não ter jeito de ser como antes. Acabou, acabou! Tenho de aceitar este triste fato, me preocupar com o que realmente importa em minha vida, e o mais importante de tudo: entender que a culpa não é minha. Não, eu não poderia ter feito nada. Não, eu não fiz nada de errado! Apenas o que estava em meus planos não aconteceu e talvez nunca mais acontecerá...


domingo, julho 25, 2010

Logo, uma esperança se deu em meus dias... esse sorriso, teu beijo agora me persegue. Lembro dele quando penso que algo pode dar errado. A distância atrapalha – ela sempre me atrapalhou – mas mesmo com ela me sinto bem, me sinto tranquila e por incrível que pareça a minha ansiedade passou. Quero o que há de melhor pra mim. Você? Aprendi a esperar a resposta no final!


quinta-feira, julho 22, 2010

Pensava eu que havia uma relação. Aliás, todos pensamos que havia uma. Mas você fez todos nós mudarmos de ideia. Estava tudo errado, era apenas uma ilusão. Não há nada entre nós! Agora aprendo a enxergar o lado bom dessa confusão toda. Talvez seja o fato de que você não era o antídoto que eu precisava para a minha “cura”, apenas um paliativo inútil. Já sabia disso, só não queria acreditar, só não podia acreditar! Preciso de mais, algo que você nunca poderá dar-me. Agradeço por me ter feito abrir os olhos e ver que preciso seguir, mesmo tendo feito isso sem querer... obrigada! Pois agora prosseguirei e buscarei o antídoto verdadeiro, acreditando mais ainda que ele existe e estará esperando por mim, como um prêmio no final...


quinta-feira, julho 08, 2010

Nesta manhã sinto um misto de felicidade e alívio. Acabo de ler um livro emocionante que se chama “Um presente de Deus” de Glenn Beck, me sinto grata pelo meu pai que pensou em mim com carinho ao escolher o mesmo. Ele me trouxe uma reflexão que eu nunca havia imaginado poder ter em qualquer momento da vida! Acredito até que, poucas palavras se tornam melhores para descrever situações como essas. Êxtase, vontade de ser uma pessoa melhor! E não no sentido “careta” da frase. Melhorar no aspecto de saber dar valor as pessoas, se perdoar pelos erros, parar de remoer o passado e seguir em frente! Esse sim foi um dos grandes (apesar de poucos até agora) livros da minha história.


terça-feira, julho 06, 2010

Ele era um bom amigo até estragarmos tudo com a nossa imbecilidade e imaturidade! Digo “nossa” por querer parecer mais madura diante de tal assunto, diferente de ti.
A verdade é que o simples fato de ouvir teu nome me descontrola, e de uma maneira ruim. Sinto um misto de raiva, arrependimentos e saudades. Fico feliz pois até a pouco, as duas primeiras sensações nem seriam citadas aqui...
O fato é que posso afirmar: te esqueci. O que, vez ou outra, você parece não entender ou se conformar. Sim, pode ser mais uma “viagem” minha. Você me faz pensar que não quer demonstrar que se importa, mas no fundo se importa. Talvez mais até do que um dia eu me importei.
Acredito, do topo do meu egoísmo que um dia você irá sentir tudo aquilo que eu senti. Poderá ser em relação a mim ou não, isso não interessa.
“Quando você não esperar vai doer e eu sei como vai doer e vai passar como passou por mim e fazer com que se sinta assim, como eu sinto.” (trecho de Milonga - Fresno).



domingo, julho 04, 2010

Quem sabe será tu? De repente me deu uma vontade de você, não sei... talvez seja porque essa “relação” está longe de ser perfeita. Isso me atrai! E mais uma vez a distância se torna minha inimiga, ou não. Ela pode ser um fator decisivo também, pra eu poder refletir e enxergar que sinto falta de ti! E tenho de admitir que me torno uma completa idiota perto de você! Estranho... quero poder ser eu mesma mas isso se tornou difícil. Logo, me arrependo depois que tenho uma oportunidade de me aproximar mais e não a aproveito. Mas todas essas ideias ainda estão amadurecendo em minha mente, elas estão desorganizadas e confusas. O melhor agora é esperar, cautela não me fará mal. Sem pretensões darei uma chance.
O que tiver de ser... será!

terça-feira, junho 29, 2010

Procura-se alguém. Alguém que eu confie, alguém que esteja do meu lado. Porque tudo sempre tem que dar errado? Ontem me disseram que eu era especial, tais palavras já foram ditas da boca pra fora tantas vezes! Talvez quando forem verdadeiras eu nem acredite mais, talvez meu coração se feche por medo, ele não quer mais se arriscar. Ele me disse em segredo que já nem vale mais a pena tentar... 
Naquela noite de sábado eu fantasiei uma história perfeita, ela estava tão pertinho de se realizar... Imagens permanecem em minha cabeça, quem errou? Você pensa que eu não me permiti deixar levar, mas foi culpa do meu coração. Ele sabia que no outro dia ia ter você longe mais uma vez... 
Todas as vezes que eu paro pra pensar eu tenho que ficar assim, triste por me sentir incompleta. Mas no momento vejo que o melhor é sentir-me incompleta sozinha, do que incompleta com você! Desculpe... 




quarta-feira, junho 23, 2010

Se mostrar vale a pena?
 Os tais “quinze minutos de fama” hoje estão cada vez mais presentes na realidade das pessoas. Com tantos reality shows e programas de TV que abrem espaço para os anônimos mostrarem o seu talento – ou, muitas vezes, apenas seu corpinho bonito- a busca em aparecer parece incessante. Até mesmo os artistas que julgamos consagrados, abrem suas experiências particulares para a mídia a fim de conquistar espaço.
 O que realmente acontece por traz desta banalização da vida particular, é um vazio muito grande de ideias e em algumas ocasiões uma carência de atenção.
 A sociedade atual, às vezes, é injusta e pessoas que não obteram o sucesso pelas vias mais “tradicionais” enxergam oportunidades diferentes através dessa exposição exacerbada. Um exemplo disso foi o caso da estudante universitária Geisy Arruda, que se aproveitou da expulsão ocasionada pelo vestido curto para obter fama instantânea. Caminho mais curto para a ascenção financeira e pessoal.

Texto escrito domingo na prova da UFOP, ficou uma merda mas deu vontade de postar aqui! hehe 
Mas, vocês querem o que também com um vestibular na hora do jogo do Brasil??? Dá nisso...

sexta-feira, junho 18, 2010

Estávamos num curso, um típico acampamento americano de férias e sentávamos do lado um do outro. Sempre rolava um clima, ele me provocava. À noite rolou uma festa muito louca e eu de tão bêbada nem dei chances a ele e fiquei com outra pessoa, ainda contei a ele quando o encontrei no meio disso tudo. Na manhã seguinte me arrependi de tudo que fiz, estávamos afastados... Aconteceu uma espécie de rodeio nesse dia e eu ficava perdida literalmente, andava sem rumo. A pessoa que havia ficado no dia anterior me perseguia, eu sentia muito medo, falava com ele que só tinha o beijado pq estava muito bêbada. Ele me perseguia mais ainda, me falava coisas horríveis, eu corria muito, estava desesperada, a sucessão dos fatos parecia nunca terminar. Foi então que encontrei Felipe, o chamei e disse que o que estava acontecendo era culpa dele pq ele havia se afastado de mim. Ele então abraçou-me tão forte e eu pedi desculpas pelo dia anterior, aquele momento parecia infinito. Ele foi chegando mais perto e dizendo: esquece isso, vc está esquecendo, já esqueceu? Eu dizia: quase! E sorria. Realmente as lembranças ruins do que passara estavam desaparecendo. Ele me beijou e ficamos lá um tempão, olhávamos um para o outro como se não houvesse ninguém além de nós naquele lugar. Mais tarde ele me levaria de carro em casa e ficávamos ali meio escondidos mais uma vez. No outro dia estava tudo como antes, sentávamos um ao lado do outro e estávamos felizes, o medo havia sumido, tudo de ruim... Eu já não queria acordar, pq tinha que acordar? Acordei. Vi que todos aqueles medos, que estavam representados na figura do homem que me perseguia, haviam voltado. E junto com eles a sua ausência, teria eu que lidar com esses dois fatos.
Injusta essa tal realidade, não?

quarta-feira, junho 16, 2010

E vc hein... sempre acabando com a minha felicidade! Tu que era pra me trazer alegrias acaba por me trazer só tristezas, estranho. Isso não deve estar certo! É num instante, vejo a tua foto e o meu mundo cai, nada tem graça sem vc. A tua ausência é a presença mais constante nos meus dias! Eu jurei te esquecer mas parece que no fundo eu não quero, reluto contra isso! Pareço pressentir um final feliz que só existe em meus sonhos... mas em meio a tantas pessoas, pq vc? Esse menino sem graça pra muitas e tão importante pra mim, ouço o barulho incomodo do msn. É vc que entrou, a vontade de falar é tanta que não há palavras. Fico muda por um instante, será que vale a pena? Sei que não mas quero ACREDITAR que sim!
“Ilusão,destrói o meu coração. Não me deixa mais sonhar, me impede de enxergar. Veja bem, faça o que quiser fazer... mas não tente me entender, eu posso te fazer mudar.
Vou escutar quando a sua canção tocar, mesmo sabendo que não vai voltar.
Você sempre foi assim, e pra mim não podia mudar. Qual a sua intenção, aonde isso vai nos levar?"


segunda-feira, junho 14, 2010

O fato é que já me cansei, me cansei das tuas palavras que não levam a lugar nenhum, me cansei das tuas mentiras, me cansei de VOCÊ. E por mais que eu ache que vc é o melhor pra minha vida, se eu não estou feliz é pq vc não é e nem nunca foi!
O final EU fiz sozinha, e não preciso de aprovações... já não tenho um amor, mas dou graças por já não ter aquela DOR pra me perturbar! Estou indo embora, contente-se agora com a minha ausência.

sábado, junho 12, 2010

Não sei pq te espero se não posso te ter, não sei pq te quero se vc pode até não querer... no fundo tenho prazer de manter essa ilusão, pq? São tantos malditos porquês não respondidos! Na realidade essa fantasia me mantém forte, me mantém confiante, ou então pelo menos respirando! E quer saber mais uma verdade? Viver essa idealização é muito mais fácil! Pra que sair e levar um “chute na bunda” de alguém não é mesmo? Legal mesmo é ficar aqui em meu "porto seguro" pensando que um dia serei feliz ao teu lado... e essa reflexão se dá justamente mais intensa nesse tal dia 12 de junho que acaba de passar, o dia no qual por pura estratégia de marketing todos os casais se unem numa corrente ridícula que dura apenas 24 horas (inveja de solteira? Pode até ter uma pontinha... mas sempre pensei assim).
E assim termina esse post, meio sem final. Quem sabe terei o final pra contar em breve...

segunda-feira, junho 07, 2010

Eu vivo momentos, eu sinto momentos, eu sonho momentos! Para mim não é simplesmente “aconteceu”, esses sentimentos loucos remoídos aqui dentro doem. E teimam em nunca calar, NUNCA! Pq tem de ser assim? Será que é assim só comigo? Será que tenho alguma doença? Se sim, quero tomar a pílula da cura todas as noites... pois são nelas que essas tais ilusões sobrevivem. E pouco a pouco vão me consumindo, acabando tb com a minha integridade física. Não demora e uma úlcera se abrirá em meu estômago... talvez a dor dela seja mais amena que alguma outra que eu sinta em meu coração!
Eu penso que talvez teria sido melhor certas coisas maravilhosas e surpreendentes não terem se realizado, pois ae não haveriam esses episódios insistentes e ameaçadores que surgem na minha mente e desencadeiam uma série de fatos que PODERIAM vir a se concretizar. Eu vivo nesse maldito indicativo condicional: “poderia”, “bastaria”, “aconteceria”...
E nesse turbilhão eu continuo fingindo que vai tudo bem, e é certo que deveria estar! Tantos fatos nos quais eu poderia me alegrar, mas ao invés disso só consigo sofrer, remoer, morrer aos pouquinhos. É, a conclusão é que eu não sei lidar com esta imaginação fértil. Pensei que fosse só com as coisas ruins, mas tristemente são também com as boas... o pessimismo as engole todos os dias!
Ei! Vc ae, sim vc!
Achou exagero? Então, por gentileza, me ajude a encontrar “a pílula” antes que seja tarde...

sábado, junho 05, 2010

Sabe aquelas coisas que acontecem e levantam seu ego TOTALMENTE? No último post eu escrevi sobre um dilema que me causa tristezas, decepções... e agora quero escrever sobre como estou me sentindo bem! (olha a bipolaridade aflorada rs). Mas a vida nos prega peças que nunca poderíamos imaginar, e peças no sentido "legal" da palavra! Neste momento estou cheia de exclamações, os melhores sentimentos estão se manifestando de uma forma tão natural e bonita! Quem diria que algo me levaria a pensar assim, a estar assim... acontecimentos tão pequenos no ponto de vista de alguns e tão grandes no ponto de vista de uma pessoa que dá valor a essas pequenas coisas.
Me sinto bem por estar um pouco "livre" de certas sensações -que eram tão bonitas mas que ao mesmo tempo me faziam sofrer tanto- pelo menos por um instante. Pode ser por um dia, pode ser que nunca mais aconteça o que aconteceu hoje, pode ser que essa auto-estima elevada vá embora... mas isso já me basta.
Hoje (metaforicamente) o céu está azul, de novo.

segunda-feira, maio 31, 2010

Para mim já está mais do que claro que para vc, não se trata de sentimentos... e sim de momentos nos quais vc acha que valerão a pena. Mas será mesmo que valerão? Eu já não sei o quanto esse meu amor pode influir na linha tênue de aproveitar um dia como o mais perfeito de todos e ter isso tudo na lembrança como uma coisa boa, ou não aproveitar nada e pelo contrário sofrer pq um dia tive nas mãos aquilo tudo que queria pra vida inteira!
Eu realmente já não sei mais...

quarta-feira, maio 12, 2010

Mudanças. Elas um dia, inevitavelmente ou não, acontecem! Também trazem com elas esperanças de que um mundo idealizado por nós talvez esteja mais ao alcance. O válido é não arrepender-se e se houver culpa-e ela sempre existe- que seja por não ter feito algo.
Eu mudei. Tal metamorfose pode não ser visível ao olhos leigos de quem vê de fora, mas para mim se trata de um grande salto. Um salto que pode até levar-me para mais perto do objetivo esperado, mas é certo que me livrará do comodismo, me fará sentir mais coragem, fará também aquele medo que insistia em atormentar as minhas singelas noites de sono desaparecer. Sim, pois eu sentia medo, um medo terrível de quem parece já saber o final da história, de quem pensa já ter vivido- e realmente já viveu- aquilo antes, de quem tem a certeza que terá- à conclusão da história- aquela pior culpa... a de não ter feito nada, a culpa de não ter deixado ocorrer a dita MUDANÇA.
E agora eu posso ao menos despir-me desses tantos receios e começar a lutar com todas as armas possíveis. Talvez o fato de tratar-se de um desafio, seja muito mais emocionante e digno de louvor ao final. Louvor pq um dia eu tive coragem e, mesmo com tantas dúvidas e suposições, insisti em uma ideia que achava correta. A minha conquista começa aqui, mesmo que tudo dê errado; mesmo que eu seja obrigada a voltar, começar do zero e refletir novamente.
Eu mudei.

domingo, maio 09, 2010

E nesse dia das mães irei entregar dois pequenos textos, um pra mamãe e outro pra vovó.
Elas não vão ler aqui, mas pra deixar registrado vou postá-los:


Como descrever o que eu sinto por vc mãe?
Não existem palavras, e mesmo que seja clichê demais... vc é a pessoa mais importante da minha vida!
 Desculpas por estar ausente quando precisava estar presente, por parecer não ligar quando realmente ligava... desculpas.
Desculpas por ser assim tão arrogante, e fingir não precisar de ajuda quando mais precisava, por ser egoísta e negligente diversas vezes... desculpas.
Desculpas por achar que escrever vai resolver todos os problemas... desculpas.
Não sou tão boa com as palavras, mas acho que a minha tentativa é válida... vc é a mãe mais linda e amiga do mundo e tudo que eu escrever aqui neste papel vai parecer uma daquelas antigas cartinhas que eu te mandava qdo era pequena lembra? Sabe pq? Pq o meu sentimento por vc é tão difícil de descrever que prefiro escrever somente essas quatro palavras:

EU TE AMO MUITO! :)


Vovó, nada que eu disser ou fizer hoje se compara a tudo que vc já fez e ainda fará por mim... palavras não podem descrever sentimentos. Mas o que eu digo mais sinceramente nesse momento é: obrigada! Obrigada por tudo, por ser essa pessoa sempre presente em minha vida, uma segunda mãe e muitas vezes uma primeira mãe! Obrigada por me dar apoio, atenção e me entender nos momentos mais difíceis, obrigada por ser essa pessoa MARAVILHOSA com um grande senso de humor e uma fofura incomparável. A melhor e mais linda avó de todas sem dúvidas!

EU TE AMO INFINITAMENTE! s2